Perguntas e Respostas

Nossa eficiente equipe de consultores esclarece com rapidez e segurança suas dúvidas de forma clara e objetiva, através do serviço de envio de perguntas e resgates das respostas via internet. Você ainda troca experiências com profissionais de todo País, nos mais variados ramos de atuação e porte empresarial (empresas de grande, médio e pequeno porte; profissionais liberais etc.).

Somos especializados nas áreas: tributária, fiscal, contábil, societária, previdenciária e trabalhista.


Conforme dicionários de língua portuguesa, “dúvida”, entre outras definições, é a “incerteza entre confirmar ou negar um julgamento ou a realidade de um fato”. (g.n.)

Posição em 28/05/2022: Perguntas: 59.918 | Respostas: 63.091

PERGUNTA: DECLARAÇÃO DE BENS E DIREITOS

  • Pergunta n° 60622, postada em 13/5/2022, às 10:57

    Autor(a): *** (Brasília - DF)

    Cliente Pessoa Física, em 11/08/2021 recebeu em dação de pagamento, imóveis no valor estimado de CR$3.000.000,00, a título de quitação dos créditos em nome do Ex Esposo, o qual era sócio da empresa que transferiu os referidos imóveis. Os imóveis foram atribuídos a EX Esposa conforme Formal de Partilha em 12/12/1994 em processo de Separação Consensual, mas permanecia em nome da empresa da qual era sócio, até a data da transferência por Dação em Pagamento de Créditos. À época da separação (12 de Dezembro de 1994) não foram lançados na Declaração de Bens da referida cliente, os CRÉDITOS junto a empresa, os quais foram pagos em 11/08/2021 com a transferência dos Imóveis. A Pergunta é a seguinte: 1. Como dar origem para constar da Declaração de Bens em 2021/2022, os Imóveis a ela transferidos, por Dação em Pagamento de Créditos. 2. Podem ser lançados os Imóveis na Declaração de Bens por um valor Histórico, quando da Escritura consta que as partes estimaram em R$3.000.000,00 os referidos Imóveis? 3. Podem ser lançados pelo valor da Escritura e na discriminação fazer referência à Separação em 12/12/1994, onde coube a ela os Imóveis que permanecia em poder da Empresa? A Receita vai interpretar como Patrimônio a Descoberto?

Atenção!

Com fulcro no disposto no caput e inciso XIII do artigo 7º, e nos artigos 24, 29 e 101 a 184, todos da Lei nº 9.610/1998 (Direitos Autorais) e no artigo 184 do Decreto-Lei nº 2.848/1940 (Código Penal), na redação dada pela Lei nº 10.695/2003, é expressamente proibida, por qualquer meio, a reprodução parcial e/ou total de matérias exclusivas do site ContadorPerito.Com®, exceto a impressão e a citação ou referência bibliográfica de acordo com as normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas - ABNT.

Receba diariamente nosso boletim eletrônico.

Cadastre-se

Boletins enviados

« Página principal « Página anterior ^ Topo da página